Klasse!

(41) 2141-0565

Facebook Twitter Linkedin RSS

BLOG

20/01/2016 10h16 - por KAKOI Comunicação

Mentir e usar o celular são erros mais graves em entrevista de emprego

A entrevista de emprego é um dos passos mais temidos do processo seletivo, e esse medo não existe à toa — são muitos os erros que um candidato pode cometer ao se ver cara a cara com o recrutador pela primeira vez, segundo uma pesquisa do site americano CareerBuilder. Conhecer os mais comuns e preparar-se para as perguntas mais recorrentes, no entanto, pode ajudar o profissional a sair na frente.

O levantamento consultou mais de 2.500 gestores de RH americanos para identificar os fatores que influenciam negativamente recrutadores na hora de decidir ou não por um candidato. Segundo os resultados, a primeira impressão é essencial. Metade dos gestores decide se um profissional é adequado a uma posição nos primeiros cinco minutos da entrevista.

Os erros mais graves são mentir — e ser descoberto — e atender uma ligação de celular ou responder mensagens de texto durante a entrevista, ambos citados por quase 70% dos recrutadores. Dar a impressão de arrogância ou superioridade também pode custar o emprego na opinião de 60% deles, enquanto metade ainda citou usar roupas impróprias para a empresa e falar palavrões durante a conversa.

Preparar-se para uma entrevista é mais do que buscar na internet as respostas para perguntas comuns“, diz a diretora de RH do CareerBuilder,  Rosemary Haefner. “Os candidatos precisam passar uma boa impressão na aparência, ter um entendimento sólido da empresa onde querem trabalhar e saber como comunicar que são uma boa escolha para a vaga”.

A linguagem corporal é chave nesse ponto, segundo a especialista. Na pesquisa, os recrutadores também escolheram os comportamentos desse tipo que mais passam a impressão errada. Evitar fazer contato visual foi o mais citado (67%), seguido de não sorrir (39%), brincar com algo na mesa (33%) e ter uma postura ruim e se mexer demais na cadeira (30%).

Além de buscar conhecimento sobre a empresa desejada, Rosemary recomenda que a preparação envolva um exercício de se “auto-entrevistar” usando as perguntas que aparecem nas conversas com mais frequência, segundo os recrutadores consultados pelo CareerBuilder:

  • Fale um pouco sobre você. (55%)
  • Por que você quer esse emprego? (50%)
  • Por que você deixou seu último emprego? (50%)
  • Qual a sua maior qualidade e sua maior fraqueza? (49%)
  • Descreva uma situação de trabalho difícil e explique como você a superou. (48%)

 

Fonte: Alfredo Passos
Foto: Pexels

0 Comentários

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!